Dia do Programador

Breve explicação do porque hoje é o dia do programador

Hoje é meu dia e o de milhões de programadores! Em comemoração ao dia do programador quero contar brevemente um pouco da área que atuo, nos 8 anos de experiência que tenho na área, falar um pouco de salários também para os interessados e salientar que as experiências contadas aqui se referem a mim e podem não refletir a sua experiência se decidir entrar na área, disclaimer feito.

A área de programação é uma área em amplo crescimento que faz parte da área de TI (Tecnologia da Informação), com todo ano milhares de vagas disponíveis em todo o Brasil, e milhões ao redor do mundo. TI é algo que exige sempre de pessoas, ainda mais hoje em dia que tudo é online, tudo depende de computadores e programas inteligentes, feitos por pessoas comuns, que bebem muito café e dormem pouco, vulgo programadores.

Programador começando seu dia

Por ser uma área em constante evolução, diferente de outras áreas como medicina e contabilidade por exemplo, é necessário constante estudo mas por incrível que pareça não é obrigatório cursar uma faculdade (se você for do tipo autodidata, que gosta de procurar as coisas por conta própria e estudar sempre recomendo não investir o valor de um carro zero em uma faculdade, além de anos de estudo sem muito retorno, vai por mim).

Inclusive conheço algumas pessoas que estão muito bem na área hoje e nunca entraram sequer em uma faculdade, você só precisa de fato mostrar que sabe programar, falarei mais sobre isso abaixo.

Como a área não é regulamentada existem lados bons e ruins, por exemplo:

  • Não existe "teto" salarial, você pode negociar o valor que achar justo de acordo com sua experiência, isso pode ser tanto uma vantagem como desvantagem, já que justamente por não existir um teto e valores definidos para cargos e níveis específicos as empresas não só podem como muitas delas oferecem valores baixíssimos para níveis altos;
Sobre o ponto acima, clique para ampliar e ficar revoltado, infelizmente essa vaga é real
  • Desvalorização, relacionado ao item acima como não há regulamentação e qualquer pessoa pode programar com os devidos conhecimentos, é comum achar serviços prestados online por valores irrisórios, bem abaixo da média que pessoas como eu, que estudaram anos a fio e continuam estudando, cobrariam, o que faz ser mais difícil conseguir freelas a valores justos no Brasil;
  • Em compensação é possível trabalhar para empresas de fora do Brasil de casa, você só precisa obviamente saber programar, ter uma boa conexão de internet, inglês avançado (de preferência fluente) e começar a ganhar em dólares ou euros, dependendo da empresa, links no final do artigo;
  • Até temos um sindicato, chamado SINPD em São Paulo (não sei se é o mesmo nome em outros estados) mas que não faz muita coisa, como todo sindicato padrão;
  • Por não ter regulamentação a grande maioria das empresas não exigem faculdade, muitas até exigem nas vagas em si, mas quando você vai na entrevista e vai bem tanto na conversa pessoal quanto no teste técnico (que é o que procuram saber, se você sabe do que está falando) a maioria ignoram completamente o fato de você não ter faculdade e te contratam, esse amigo que citei acima está a 10 anos na área e nunca fez curso, aprendeu tudo na internet, o que é perfeitamente possível hoje, assim como foi pra ele em 2007, de graça;
  • Outro fator que ajuda não ter regulamentação é que o mais comum hoje (e a 10 anos atrás já era comum) é termos programadores que não são CLTs, ou seja, não tem registro em carteira, mas são prestadores de serviço e atuam como PJ (pessoa jurídica), onde abrem uma empresa, emitem nota fiscal do serviço e recebem por isso, meu caso e de muitos outros. A vantagem de ser PJ é que a empresa não precisa pagar o dobro do seu salário pro Governo em impostos, e você não precisa pagar tantos impostos quanto um CLT pagaria, como consequencia seu salário acaba sendo "maior" que um CLT. Coloquei entre aspas ali o maior e já explico o motivo.

Salários em Programação

Dentro da área de programação existem tantas linguagens e tecnologias diferentes que se fosse pra citar todas elas aqui o artigo viraria um livro.. sério, são dezenas, arrisco me a dizer que chega na casa de mais de 100 linguagens e tecnologias hoje em dia, então vou falar da que estudei e trabalho com ela desde o início.

Sou Programador .NET, o que significa que trabalho com tecnologias da Microsoft, que é basicamente a linguagem C# (lê-se cê xarpe), o banco de dados SQL Server e a tecnologia para Web ASP.NET. Existem muito mais tecnologias envolvidas, no dia a dia trabalho com outras que devem chegar somadas a 10 tecnologias diferentes, mas não convém alongar muito o post, afinal a ideia aqui é falar sobre salário, mas precisava dizer com o que trabalho pra situar vocês na questão salarial.

Programadores tem níveis de experiência, que começam geralmente em: Estagiário/Trainee, Júnior, Pleno e Sênior. Depois disso a área se divide em 2 opções pro programador: ou ele continua na parte técnica e vira Arquiteto de Software ou ele vai pra parte gerencial e vira Gerente de Projetos.

A lista da apinfo (maior site de vagas de TI do Brasil) tem essa faixa salarial média para alguns cargos (abra o link para ver mais):
  • Analista Programador C# - CLT = 5.757, PJ = 8.668
  • Arquiteto de Sistemas - CLT = 9.745, PJ = 11.966 (esse é um nível acima dos programadores, mas quis listar aqui pra vocês verem que da pra evoluir ainda mais que Programador Senior)
  • Gerente de Projetos - CLT = 11.689, PJ = 14.440 (evolução para a área menos técnica e mais gerencial, com mais contato direto com clientes)
  • Gerente de Sistemas - CLT = 15.016, PJ = 14.300 (um dos raros exemplos que CLT paga "mais" que PJ, apesar dos descontos)
Notem que coloquei o média negritado, já que dependendo da sua negociação, do porte da empresa, da necessidade que eles tem de momento e de sua experiência é possível maximizar o salário e ganhar acima (ou abaixo) da média.

Sei que existem serviços públicos que pagam até o dobro disso mas também existem cargos em TI que pagam salários próximos de 20 mil pro cara que trabalha 10, 12, 14h por dia (muito Diretor de Projetos ganha isso) ou mesmo as vagas acima que pagam perto disso.

CLT vs PJ

A eterna dúvida, qual compensa mais? CLT ou PJ? A resposta é: depende. Existe uma planilha neste mesmo site da apinfo que te ajuda nessa questão, inclusive conta com a comparação com CLT Cooperado, que não recomendo que é furada (você ganha mais por fora mas é registrado com um valor bem menor, a empresa paga menos impostos e você tem os benefícios vinculados a este salário menor, como férias e FGTS, acho bem zuado, só aceitei uma vez e nunca mais).

Por um lado como CLT você tem "benefícios" como vale-refeição/alimentação, transporte, férias, 13º e FGTS, mas também tem um desconto alto de INSS, outro desconto alto de Imposto de Renda, e um salário menor porque a empresa estará pagando aproximadamente 110% do seu salário para o Governo, então ela acaba naturalmente pagando menos a você.

Por outro lado como PJ você não tem nenhum dos benefícios acima, que julgo não ser um problema, se voce souber cuidar do seu dinheiro para compensar essas "perdas" citadas e conseguir negociar 1 ou 2 semanas de férias depois de um tempo na empresa e pode até ser MEI pagando 40 reais por mês de imposto, apesar de ser pouco recomendado fazer isso porque é fácil estourar o limite anual de ganhos (60 a 72 mil, algo entre 5 e 6k por mês), então o ideal é ser empresa optante pelo Simples pagando 6% do valor da nota. A vantagem é que pela empresa não gastar absolutamente nada com você em impostos para o Governo seu salário mais que dobra em relação ao valor da CLT, geralmente (depende de diversos fatores, um deles é você saber negociar, mas no pior dos casos seu salário bruto sobe 75 a 80% em relação ao mesmo cargo como CLT). Sobre os gastos você também tem que ter um controle maior porque tudo sai do seu bolso, inclusive abertura de empresa e gastos mensais com contador.

Como disse no começo desta seção, o que compensa mais? Depende, do seu objetivo de vida, se você quer a "segurança" do CLT com os pseudo-benefícios do Governo, ou se você quer ser independente tendo controle total dos gastos ganhando mais mas também pagando tudo do bolso. Fica claro pra vocês a minha opinião né, por mais parcial que tenha sido agora no fim das contas cada caso é um caso, eu prefiro PJ, mas já trabalhei em 3 empresas como CLT e em uma quarta empresa como Cooperado (fuja dessa), então de fato depende, use a planilha acima para comparar.

O que preciso para ser programador?

Estudar, estudar e... ah é, estudar! Essa área muda constantemente, se você escolher uma linguagem mais estabelecida no mercado como C#, ou mesmo sua concorrente que paga melhor até, o Java, já terá que estudar bastante porque elas estão sempre evoluindo.. se escolher a tecnologia do momento (não recomendo) terá que correr mais atrás ainda porque muitas destas tecnologias mudam a cada 6 meses!

Apesar disso tudo 2 coisas que você precisa aprender se quiser programar é:
Sem isso infelizmente você não conseguirá nem sequer um estágio, porque é importante ter essa base para daí sim, depois disso escolher uma sintaxe que será a linguagem que você irá programar, baseado nos conceitos aprendidos.

Vale a pena?

Clássica piada que fazem que o programador não tem grana nem vida, discordo em partes kk

Pra mim vale! Desde 2000 tenho contato com computadores, sempre gostei, são 17 longos anos de uma forma ou de outra usando o computador, inicialmente para aprendizado em informática básica, depois instalação/formatação/manutenção de computadores, depois jogos, passando por noções básicas de design (sempre fui ruim nessa parte) e finalmente aprendendo a programar, então é algo que está no meu sangue, eu gosto de programar e não me vejo fazendo outra coisa profissionalmente (ao menos 8h por dia) do que isso.

Acredito que independente da área, mais importante que o salário em si é você amar o que faz, muitos poderão discordar de mim que não amam trabalhar e fazem só por obrigação/necessidade, são pontos de vista variados e respeito todos eles.

A questão é que não me vejo daqui 20, 25 anos trabalhando com TI, é uma área boa mas que exige muito do físico e principalmente do mental da pessoa, minha mente vive trabalhando noite e dia, eu raramente dou um descanso pra ela, quando não estou trabalhando estou programando por conta ou pensando em formas de empreender digitalmente com criação de aplicativos, ou lendo algo técnico para utilizar no trabalho... enfim, a única pessoa que poderá dizer se vale a pena é você, ninguém mais.

É isso, provavelmente meu maior artigo neste blog (e quase maior que os que costumava fazer em meu blog de programação que não vou citar o link pra vocês não descobrirem minha identidade) mas é de algo que gosto muito então não poderia deixar de falar sobre e quem sabe ajudar alguém que tem curiosidade na área.

Sobre trabalhar remoto com TI, conteúdo muito útil:


Abraços!

Comentários

  1. Excelente post!
    Também estou nesta área há anos, mas comecei um pouco antes (em 1990), rs.
    Já devo ter programado umas 10 milhões de linhas de código, rs.
    Espero ficar nesta área até completar 50 anos (tenho 42), apesar de gostar muito, já tô me cansando, rs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Uorrem, caramba você pegou a época de programar em Clipper, Pascal e Cobol né? Tenso, mas pelo menos ganhava (e ainda ganha) muito bem quem trabalha/trabalhou com estas linguagens.

      Você está perto então, eu espero antes dos 50, de preferência antes dos 45 parar de programar, ao menos de forma que isso seja pra enriquecer alguém, como é hoje, trabalhando em empresa.

      Abraço, vou te adicionar a lista de blogs recomendados, agradeceria se pudesse fazer o mesmo!

      Excluir
  3. Fala IP, parabéns pelo excelente post, como havia citado antes em outro post seu, tenho interesse, mas aqui na minha região não há vagas nesse para iniciar, e não consigo me desloca pra SP ou outros polos pra começar do zero sendo estagiário. é tenso, gosto muito dessa área mas as vezes acontece essas vagas que o cara tem que ser o superhumano e o salário é uma miséria, principalmente se for fora de SP, na maioria dos casos, enfim. gosto muito da área, mas não vejo possibilidadade de adentrar nela no momento. AH mano sei que tem muita coisa pra escrever, porém mais de um post por semana não dá pra galera acompanhar não mano, vai escrevendo e deixa programado a publicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Maromba, é complicado migrar de área assim, ainda mais que tem esse fator mudança + salário inicial baixo em relação ao que ganha atualmente, precisa pensar com calma pra não se arrepender.

      Sobre a frequencia de post aos poucos já estou diminuindo pra ver se consigo focar em 1 ou 2 por semana mesmo.

      Abraço.

      Excluir
  4. Ah, complementando esse lance de morar no Brasil e ganhar em dolar deve ser dahora mano, gastar em real e receber em dolar, meu sonho, hehehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da hora sim, eu já prestei serviços pra pessoas de Angola e recebia em dólares, era bom demais, pena que a crise de lá ta pior que aqui e a torneira secou =\

      Abraço.

      Excluir

Postar um comentário